The Beginning

    Compartilhe
    avatar
    Caio

    Mensagens : 90
    Data de inscrição : 30/12/2014
    Idade : 18

    Re: The Beginning

    Mensagem por Caio em Seg Jan 12, 2015 12:41 am


    - N-Não! Não temos tempo para latas, temos que ajudar aqueles semi-deuses do museu e...

    Liam fitou os outros. Ele espirrou.

    - Espera aí... N-Não me diga que... Esses são os semi-deuses do museu...? - gaguejou. Ele mal conseguia olhar para o grupo, envergonhado. Tentou mudar de assunto. - Ah! Eu achei ela no meio do caminho... Ela é uma meio-sangue! O nome dela é Clover. Filha de Deméter, acho...

    Clover estava distraída, olhando o acampamento. Quando Liam falou sobre ela, a garota saiu de seus devaneios.

    - Oi.

    avatar
    John

    Mensagens : 29
    Data de inscrição : 28/12/2014
    Idade : 22

    Re: The Beginning

    Mensagem por John em Seg Jan 12, 2015 12:53 am



    Yumi encarava a todos com um olhar de reprovação e os braços cruzados. Por que ninguém mostrou a saída pra ela ainda mesmo sob ameaça de processo? As pessoas geralmente a obedeciam sem nem pensar duas vezes.

    avatar
    Hack
    Admin

    Mensagens : 322
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Hack em Seg Jan 12, 2015 12:58 am


    — Outra semi-deusa, é? Parece que hoje é meu dia de sorte! — ela sorriu para Clover. — Me chamo Larissa Mondavi, prazer! Sou filha do Sr. D, o responsável pelo o acampamento. Pode chegar, eu estava mesmo começando minha explicação!

    Dennis sorriu com a chegada da garota. Ele acenou para ela.

    — Eaí, lindinha? Tudo certo?

    Larissa revirou os olhos, limpando a garganta.

    — Então, como eu estava dizendo... Um de seus progenitores é, na verdade, um deus olimpiano. Se vocês não fossem meio-sangues, nem sequer estariam aqui. Vocês não teriam sido capazes de ver o Acampamento ou de ter passado pela árvore de Thalia. — explicou, pacientemente. Pelo jeito, já tinha tido aquela conversa antes, várias vezes. — Diga-me, ruivinho. Quem são seus pais?

    Dennis pareceu um tanto sem graça de ser usado como exemplo. Ele gaguejou, fumaça saindo de sua cabeça.

    — M-Meus pais...? Bem... minha mãe se chama Karina... Ela tem uma lojinha de artesanato e gosta de colecionar coisas estranhas e de viajar para comprar coisas estranhas para a coleção dela.

    — Certo. E seu pai?

    — Meu... pai? Não sei. Não o conheci. Ele... deixou minha mãe antes de eu nascer. — suspirou, melancólico. Aquele não era um assunto que gostava de tocar. — Minha mãe não fala muito sobre ele...

    — Então seu pai é um deus olimpiano. Sua mãe é mortal.

    Dennis cruzou os braços. Ainda não parecia acreditar naquela história toda.
    Vendo que o ruivo não parecia convencido, Larissa continuou:

    — Aposto que todos vocês tiveram problemas na escola. Que foram diagnosticados com dislexia e, provavelmente, transtorno de déficit de atenção também... Aposto que mudaram muitas vezes de escola. Que coisas estranhas acontecem com vocês, sem explicação alguma. Que monstros atacaram vocês. Não é verdade o que eu digo?

    Dennis engoliu em seco. Tudo o que Larissa tinha dito era verdade. Já havia mudado muitas vezes de escola e repetido a quinta série umas três vezes por problemas de aprendizado. Não conseguia ler direito. Não conseguia escrever. Não conseguia ficar quieto, parado no mesmo lugar, e prestar atenção no que a professora dizia. Além disso, vivia se envolvendo em acidentes inexplicáveis. Incêndios e explosões. E o ataque com a Hidra...

    O rapaz sentiu as pernas ficarem bambas. Era mesmo um semi-deus, então? Seu pai era um deus? Quem era seu pai afinal? E... o que tudo aquilo significava...?

    avatar
    John

    Mensagens : 29
    Data de inscrição : 28/12/2014
    Idade : 22

    Re: The Beginning

    Mensagem por John em Seg Jan 12, 2015 1:07 am



    Yumi não estava comprando a ideia de ser filha de um deus. Ela conhecia bem seus pais.

    — Olha, vocês sequestraram a garota errada, tá? Meus pais se chamam Onna e Tadaõ, nascidos em Tóquio e Kyoto, respectivamente. Que eu saiba, nenhum deles foi pra Grécia alguma vez na vida. E o únicos monstros que me atacaram foram vocês com esse sequestro.

    Apesar do que falava, Yumi se identificou com alguns pontos apresentados por Larissa. Ela nunca conseguia se adaptar ao colégio e só passava de ano porque seus pais faziam doações milionárias para a escola todos os anos. Ela já tinha sido atacada por algo que considerou como monstro quando era bem pequena, mas seus pais sempre insistiram que era só um cachorro vira-lata. E essa também não era a primeira vez que ela era sequestrada, mas para a filha de um casal multimilionário, ela era o alvo perfeito para sequestradores.

    avatar
    Bivi

    Mensagens : 236
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Bivi em Seg Jan 12, 2015 1:08 am

    Elisa ficou sem palavras por alguns segundos. Tudo o que Larissa dizia era verdade. Pouco a pouco, as peças do quebra-cabeça começavam a se encaixar. Os ataques de monstros, a dislexia, a mudança de escolas. Parando para pensar, nunca havia conhecido o seu pai. Não sabia quase nada sobre ele.

    A garota fitou as suas mãos, pensativa. Até então, apenas achava que o seu pai era uma pessoa qualquer que abandonou a sua mãe. Mas um Deus...

    — Tem algum jeito de descobrir quem são os nossos pais? — Indagou, curiosa a respeito da ideia. — Vamos ter que ficar no acampamento agora?
    avatar
    Lucs

    Mensagens : 16
    Data de inscrição : 01/01/2015

    Re: The Beginning

    Mensagem por Lucs em Seg Jan 12, 2015 1:11 am

    Trisha ficou chocada ao ouvir a explicação. Não pela explicação em si, mas pelo fato de que quase tudo que Larissa descrevera já havia acontecido com ela de alguma forma - exceto mudar de escola muitas vezes - e essa compreensão não chegara somente a ela, mas a todos. Era perceptível na face de cada um dos ali presentes. A garota levou a mão a boca e disse: - Não pode ser possível... - Mas a fala soara muito mais como uma pergunta.

    Ela então deixou a pergunta escapar: - Então, se meu pai é um deus, por que me deixou? Deuses podem fazer o que quiserem, é assim na mitologia...Um pai não deveria querer deixar sua filha. - Aquele era um pensamento que a acompanhava desde a infância, claro, não com aquele lance todo de deus grego, mas sobre o abandono. Aquilo a machucava de todas as formas e agora, o que não passava de uma especulação da infância parecia ser real...seu pai nunca amou sua mãe e realmente as abandonara a própria sorte. Grande merda ser filha de um deus.
    avatar
    Caio

    Mensagens : 90
    Data de inscrição : 30/12/2014
    Idade : 18

    Re: The Beginning

    Mensagem por Caio em Seg Jan 12, 2015 1:15 am

    Ao ouvir o elogio do rapaz, Clover corou. Ela olhou para ele irritada, achando que ele não deveria ter boas intenções.

    - Seu idiota! – disse, sem graça.

    Liam tinha falado a mesma coisa para ela antes, mas mesmo assim, decidiu prestar atenção no que Larissa dizia. Não parecia surpresa em descobrir que era filha de um deus, afinal, já tinha ouvido aquilo antes.
    avatar
    Cah

    Mensagens : 160
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Cah em Seg Jan 12, 2015 1:23 am

    Mais uma garota tinha se juntado ao grupo deles, o grupo dos recém-chegados... Aquele acampamento era sempre assim movimentado? E todos os que apareciam pareciam de acordo em tratar eles daquele jeito, como se fossem diferentes das outras pessoas. Semi-deuses era o que o menino de cabelo encaracolado tinha dito? Ryan ainda custava a acreditar na história que Larissa contara. Já tinha quase aceitado que aquele era um acampamento de férias. Sim, com todas as excentricidades do mundo, mas nada mais do que um acampamento de férias.

    Mas, quando Dennis começou a falar compartilhando a história de seus pais, Ryan ficou anormalmente quieto.

    Havia algo de errado com aquela história. Havia algo muito errado.
    avatar
    Hack
    Admin

    Mensagens : 322
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Hack em Seg Jan 12, 2015 1:44 am

    Larissa fitou Trisha de forma compadecida.

    — Os deuses não podem viver com mortais, tampouco mostrar preferência por seus filhos. Eles costumam envolver-se com mortais e...sumirem. Simples assim. Muitos mortais nem sequer sabem que se envolveram com uma divindade, já que na maioria das vezes, eles se passam por simples mortais. — Larissa explicou docemente. Era comum meio-sangues sentirem-se assim, como a garota, em relação aos seus pais olimpianos. Ninguém gostaria de ter um pai ou mãe ausente, de ser abandonado daquele jeito. — É possível que sua mãe tenha se relacionado com um deus olimpiano e engravidado de você antes de se relacionar com seu pai, ou padrasto, melhor dizendo. — comentou, dirigindo-se à Yumi. — Sua mãe e seu padrasto podem acreditar que você seja filha biológica de seu padrasto, mas a possibilidade de sua mãe ter engravidado antes de um deus é bem grande. Quero dizer... se você não fosse uma semideusa, nem sequer estaria aqui...!

    — Há, sim, um jeito de saber quem seu pai divino é. Os filhos dos deuses possuem certas... características, por assim dizer. Conhecem Atena, a deusa da sabedoria e da guerra? Todos os seus filhos possuem olhos cinzentos como a mãe, sem exceção. É fácil reconhecer um filho de Atena por isso. — ela deu uma olhadinha em cada um do grupo, mas não havia nenhum filho de Atena ali. Ninguém possuía olhos cinzentos como o da deusa. — Não só características físicas, mas de personalidade e habilidade também. Filhos de Hefesto, o deus das forjas, são bons em forjar e construir coisas de metal. Filhos de Apolo são ótimos músicos. Mas o jeito mais fácil de saber de qual deus você é filho é quando você é determinado. Quando seu pai divino envia um sinal, reclamando-o. Pode demorar um tempinho para ser reclamado... — deu de ombros. — E também há crianças que nunca são reclamadas por seu pai divino... — o tom de voz de Larissa tornou-se subitamente melancólico. — Espero que vocês sejam logo reclamados...

    Dennis fitou o chão. Não sabia quase nada sobre deuses gregos, então era difícil imaginar de quem seria filho.

    — Hã... Tem, por acaso, um deus dos incêndios e explosões? - perguntou.

    Larissa franziu o cenho.

    — Não creio que há um deus assim... Mas não se preocupem, vocês serão reclamados... eu acho. Agora que eu esclareci isso, acho melhor falar sobre o Acampamento. Aqui, além de ser um acampamento de verão, é um acampamento de treinamento também. Meio-sangues treinam nas artes da guerra para poderem se defender lá fora de monstros. Eu aconselharia que vocês ficassem aqui e treinassem... Agora que sabem que são semideuses, estarão mais sucintos à ataques de monstros, ainda mais depois do encontro de vocês com uma hidra. É um monstro bem perigoso, sabem? Eu... Não sei, mas tenho a sensação de que mais monstros, piores do que a hidra, até, estejam esperando vocês lá fora.

    avatar
    Bivi

    Mensagens : 236
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Bivi em Seg Jan 12, 2015 1:59 am

    Elisa assentiu ao ouvir a explicação de Larissa. Agora tudo fazia mais sentido... porém, o fato de ter sido abandonada pelo pai ainda era triste, mesmo que ele fosse um Deus. Ela pensou no assunto por alguns segundos, curiosa para saber quem era o seu pai.

    A boa notícia era que estava protegida contra ataques de monstros naquele lugar. Pelo menos isso.

    — Entendo. — Seus olhos se fixaram em Larissa novamente. — Mas... como vou explicar isso para a minha mãe?

    A garota tinha certo receio em saber como a sua mãe reagiria. Seria necessário muita insistência para Danielle deixar a sua filha naquele lugar, sozinha. Mesmo que estivesse segura no acampamento, era algo difícil de se explicar para a mãe. Afinal de contas, nunca havia se distanciado tanto de casa antes.
    avatar
    Cah

    Mensagens : 160
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Cah em Seg Jan 12, 2015 2:02 am

    O garoto já não tinha certeza se entendia toda a conversa. Ouvia, sim, umas frases soltas, palavras talvez ditas aqui e ali pelas pessoas do grupo, mas que pareciam ser ditas por vozes muito distantes. Ryan fitava o chão e escutava seu coração que tinha se acelerado novamente. Subitamente balançou a cabeça, espantando os pensamentos ruins.

    — Ei. — Tentou chamar a atenção de Larissa. — Como você pode ter tanta certeza disso tudo? Você também é como está dizendo? Se tem um pai deus... Quem ele é? — Ryan falou controlando bem a voz, mas em seus olhos havia um brilho ansioso.
    avatar
    John

    Mensagens : 29
    Data de inscrição : 28/12/2014
    Idade : 22

    Re: The Beginning

    Mensagem por John em Seg Jan 12, 2015 2:28 am



    Yumi nem sabe como reagir. Ela continuava incrédula, mas uma pontada de dúvida ia surgindo, lentamente, em sua mente. "Será?"
    A garota vê um banco de madeira na varanda e decide se sentar. Toda essa confusão a deixara exausta. Ela pega seu iPhone destruído e encara a tela estilhaçada.

    "Se papa não for mesmo meu pai... Não, não pode ser. Se eu tenho mesmo um pai adotivo, esse alguém é minha mãe. Com toda certeza. Claro, isso se isso de semideus fosse verdade, o que, obviamente, não é.... Né?", se indaga ela, sentindo as lágrimas chegando, mas evitando transparecer.

    — Eu preciso de uma prova – diz para Larissa, levantando-se subitamente. – Essa história toda me parece bullshit. A não ser que você prove esse conto de fadas, eu não acredito. E eu quero ir embora.

    avatar
    Hack
    Admin

    Mensagens : 322
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Hack em Seg Jan 12, 2015 2:39 am

    — Eu dou um jeito nisso. — ela sorriu, dirigindo-se à Elisa. — Podem ficar tranquilos que eu converso com seus responsáveis e dou um jeito de ficarem aqui. Vão por mim: o melhor à se fazer agora é ficar no acampamento e treinar. E, não se esqueçam que isso é um acampamento de verão! Vai ser divertido passarem um tempinho aqui!

    Dennis não precisou pensar muito no assunto. Nunca tinha frequentado um acampamento de verão antes e, agora, estava curioso para saber quem era seu pai olimpiano. Qualquer coisa era melhor do que voltar para aquele maldito colégio católico e as aulas da Sra. Hellman's.

    — Pode contar comigo! Eu topo passar um tempo aqui, no Acampamento Meio-Sangue! Hey, onde que posso conseguir uma camiseta como a sua? — disse, fitando a camiseta laranja que Larissa usava. Tinha gostado dela. Da camiseta, quero dizer... Você entendeu.

    — Ah, você gostou? Bem, tem pra comprar na loja do acampamento! Eu compro uma para você depois, está certo? Compro uma camiseta para todos vocês, como presente de iniciação!

    Larissa deu um sorrisinho misterioso com a pergunta de Ryan.

    — É claro que sou uma meio-sangue assim como vocês. E meu pai divino... vocês já o conheceram. Sr. D é o meu pai divino.

    Dennis pareceu chocado com a revelação. Então aquele homenzinho gorducho era... um deus?!

    — Não, pera, você deve tá de brincadeira, né? — ele deu um sorriso debochado. — Seu pai... um deus??

    Larissa bufou, ligeiramente irritada com o comentário de Dennis.

    — Você deveria ter mais respeito com meu pai, ruivinho. Sei que muitos não concordam, mas Dionísio é um deus incrível! — disse, orgulhosa de tê-lo como pai.

    Dennis não conseguiu suportar o riso. Sentia... pena de Larissa por ter um pai tão chato assim. Torcia para que seu pai fosse um deus mais legal e boa pinta que o Sr. D.

    Vendo que Yumi não parecia convencida, Larissa disse:

    — Sou filha de Dionísio, o deus do vinho. Você precisa de outra prova?


    avatar
    Caio

    Mensagens : 90
    Data de inscrição : 30/12/2014
    Idade : 18

    Re: The Beginning

    Mensagem por Caio em Seg Jan 12, 2015 2:47 am

    Liam sentiu uma vontade de empurrar Yumi morro abaixo, lá de cima do pinheiro de Thalia. Bravo ao ver que ela não acreditava em Larissa, gritou:

    - Ah, é?? Você não acredita nos deuses e nos mitos?? Então olha só pra isso!!

    Liam segura suas calças, rasgando-as, revelando assim suas pernas peludas e cascos de bode. Ele fez uma dancinha pela varanda, tipo um sapateado, batendo seus cascos na madeira.

    - Está vendo isso? Sou um sátiro! Os pelos são de verdade, tá ouvindo??

    Clover fez um facepalm com a cena, constrangida.
    avatar
    John

    Mensagens : 29
    Data de inscrição : 28/12/2014
    Idade : 22

    Re: The Beginning

    Mensagem por John em Seg Jan 12, 2015 2:50 am



    Yumi revira os olhos para Larissa.

    "Uau, hein, agora que ela falou que é filha de um deus eu super acreditei. Estou convencida", pensa.

    Ela então levanta para se retirar, mas é surpreendida pela revelação de Liam. A garota dá um grito de horror diante da cena, recuando até a parede mais próxima e se encolhendo de frente para o sátiro, horrorizada.

    — Ok, parece real, mas é efeito cenográfico... né? – diz, tentando se convencer de que era de mentira. Mas ela estava começando a entender que tudo aquilo era real.

    avatar
    Bivi

    Mensagens : 236
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Bivi em Seg Jan 12, 2015 3:00 am

    Elisa pareceu um pouco mais aliviada ao ver que Larissa tomaria conta da situação. Mesmo assim, levaria certo tempo até que se acostumasse a ficar sem celular. Não que utilizasse o aparelho com tanta frequência, mas por ser o único meio de comunicação que poderia ter com sua mãe.

    Ela ficou um tanto surpresa quando soube que Larissa era filha de Dionísio. Ele não se parecia nem um pouco com um Deus... será que todos os outros eram assim também? Tão parecidos com humanos comuns?

    — Obrigada, Larissa. — A garota deu um sorrisinho, sem saber mais o que dizer.
    avatar
    Hack
    Admin

    Mensagens : 322
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Hack em Seg Jan 12, 2015 3:04 am


    Larissa deu um gritinho com o que Liam tinha feito, tentando segurar o riso. A reação de Yumi foi épica.

    — Pequeno Liam, céus! Isso não era necessário!

    Dennis observou o sátiro dançando, encantado.

    — Uaau!! Carinha, você é muito irado! Ei, posso ser um sátiro também?

    O ruivo começou a dançar sapateado junto com Liam, imitando seus passos. Larissa fez um facepalm, suspirando pesadamente.

    — Sátiros servem à Dionísio. Eles ajudam no acampamento, mas principalmente, ajudam à encontrar meio-sangues em escolas e os trazem até aqui em segurança. Pequeno Liam ainda está em treinamento e seu faro não é muito bom, mas ele tem um bom coração. Sou a responsável por ele. — Larissa foi até Yumi, oferecendo sua mão para ajudá-la a se levantar. — Sei que isso tudo pode parecer uma brincadeira de mau gosto, mas juro pelo Rio Estige que estou falando a verdade. Você é uma meio-sangue.

    Um trovão ecoou pelo vale quando Larissa mencionou o nome do rio. Aquele era um juramento sério.

    avatar
    John

    Mensagens : 29
    Data de inscrição : 28/12/2014
    Idade : 22

    Re: The Beginning

    Mensagem por John em Seg Jan 12, 2015 3:10 am



    Se o sátiro era real, então a hidra de antes também era. E aí a ficha cai. Ela quase morrera graças à sua incredulidade.
    Yumi começa a respirar com dificuldade, tendo um breve ataque de pânico. E então, como se nada tivesse acontecido, a garota se recompõe em um segundo, respirando fundo, se levantando e sorrindo para Larissa.

    — Bem, já que insistiram tanto, vou ficar aqui nesse acampamento. Acho que dá pra viver. – ela se vira para Larissa, estampando um largo sorriso. – Vocês não fazem as necessidades no mato, né?

    avatar
    Bivi

    Mensagens : 236
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Bivi em Seg Jan 12, 2015 3:10 am

    De todas as coisas que esperava ver, um sátiro dançando era a última delas. Elisa não conteve o riso quando Liam começou a dançar. Era impossível não rir da cena.

    — Bem... Já que vamos ficar aqui, onde vamos dormir? — Perguntou, ligeiramente mudando de assunto.
    avatar
    Lucs

    Mensagens : 16
    Data de inscrição : 01/01/2015

    Re: The Beginning

    Mensagem por Lucs em Seg Jan 12, 2015 9:38 am

    Trisha ouviu a explicação de Larissa sobre os deuses não poderem ficar com seus filhos e, para ela, aquilo não parecia fazer sentido algum. É muito cruel da parte dos deuses usarem os humanos dessa maneira, depois lhes dão filhos e os deixam a própria sorte para possivelmente encontrar a morte nas garras de monstros como a Hidra. A garota passou a encarar o chão a partir de então e apesar de estar ouvindo o que a filha de Dionísio dizia, não estava muito empolgada por estar ali ou ser filho de um deus. Verdade seja dita, estava muito triste. Mesmo o sátiro não foi o suficiente para chamar sua atenção.

    Quando percebe que está muito óbvia a sua situação, a garota esfrega os olhos e abre um sorriso não muito animado. Ela encara Larissa e pergunta: — Então, pelo que eu entendi, esse é o único lugar seguro para semi...pessoas como nós. Quer dizer que não podemos sair daqui sem sermos atacados? Teremos de ficar aqui, bem, para sempre?

    avatar
    Hack
    Admin

    Mensagens : 322
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Hack em Seg Jan 12, 2015 8:08 pm

    Larissa bufou, um tanto indignada com a pergunta de Yumi.

    — É claro que temos banheiros, oras! — ela voltou o olhar para Trisha, respondendo à sua pergunta. — O Acampamento é protegido por fronteiras mágicas e o pinheiro de Thalia, impedindo que monstros invadam o lugar e ataquem campistas. Vocês não precisam ficar aqui para sempre - apesar de que alguns meio-sangues vivam literalmente no acampamento - mas precisam treinar o básico para poderem voltar ao mundo lá fora e sobreviver ao ataque de monstros. Agora que sabem que são semideuses, irão atrair mais monstros do que nunca... vão precisar aprender a se defender se quiserem sobreviver. Vou providenciar treinos especiais para vocês, novatos. E armas também!

    — Ah, posso ter uma bazuca como arma? Por favorrr? — choramingou Dennis.

    — Hã, não.

    — Awwn ):

    — Bem, agora que já expliquei tudo e que a maioria está de acordo em passar um tempinho no Acampamento, acho melhor levá-los até o chalé em que vão ficar até serem determinados. Sigam-me! Os chalés ficam por aqui!

    Larissa saiu da varanda, sendo seguida pelos demais. Dennis parecia encantado com o acampamento: tinha tanta coisa para se fazer! Ficou encantado ao ver alguns campistas treinarem arco e flecha, imaginando como seria se tivesse uma arma daquelas...

    Após alguns minutos de caminhada, os meio-sangues chegaram aos tais chalés. Havia doze deles aninhados no bosque junto ao lago. Estavam dispostos em U, dois na frente e cinco enfileirados de cada lado. E, eram, sem dúvidas, um conjunto de construções bem... singular.




    A não ser pelo fato de cada um ter um grande número de latão acima da porta (ímpares do lado esquerdo, pares do direito), eram totalmente diferentes um do outro. O número 9 tinha chaminés, como uma minúscula fábrica. O número 4 tinha tomateiros nas paredes e uma cobertura feita de grama de verdade. O 7 parecia ser feito de um ouro sólido que reluzia tanto à luz do sol que era quase impossível de se olhar. Todos davam para uma área comum mais ou menos do tamanho de um campo de futebol, pontilhada de estátuas gregas, fontes, canteiros de flores e um par de cestos de basquete. No centro do campo havia uma enorme área de pedras com uma fogueira. Uma menina com cerca de nove anos estava cuidando das chamas, cutucando os carvões com uma vara.

    — Então, pessoal... Esses são os chalés do acampamento. Cada chalé representa um deus olimpiano: Zeus, Hera, Poseidon, Deméter, Ares, Atena, Apolo, Ártemis, Hefesto, Afrodite, Hermes e Dionísio, respectivamente. Cada campista fica no chalé dedicado ao seu pai olimpiano. O meu chalé é o número 12, lá. — a garota apontou para um chalé de cor vinho escuro, com desenhos de parreira nas paredes. — Eu e meus meio-irmãos ficamos lá.

    — Hmm... Então quer dizer que não podemos escolher o chalé em que queremos ficar? Aquele lá baixinho parece ser legal, até! — disse Dennis, apontando para o chalé número 3.

    — Não! Vocês tem que ficar no chalé de seu pai olimpiano!

    — Mas mas... aquele chalé lá parece tãão legal! E tá vazio, também! — comentou, notando que alguns chalés, como o número 1, 2, 3 e 8 estavam vazios. Por outro lado, o chalé número 11 estava abarrotado de gente. Torcia para que não fossem parar naquele chalé...

    — Olha, alguns chalés são... honorários. O chalé número 2 pertence à Hera, a deusa do casamento. Ela é casada com Zeus. Sendo uma deusa do casamento, ela não trai o marido com mortais e, por isso, não tem filhos fora de seu casamento com Zeus. Já o chalé número 8 pertence à Ártemis, a deusa da lua e da caça. Ela jurou manter-se virgem para sempre. Elas possuem chalés aqui mais para não... ficarem bravas.

    —  Hã, tá. E o chalé número 1 e 3?

    — O chalé número 1 é o chalé de Zeus, deus dos céus. O número 3, de Poseidon, deus dos mares. Eles fizeram um juramento de que não teriam mais filhos após a segunda guerra mundial, por isso seus chalés são vazios.

    Dennis fitou todos os chalés, imaginando para qual iria.

    — Hã... e, não tá tipo, faltando um chalé?

    Larissa ergueu uma sobrancelha.

    — Qual chalé você acha que está faltando?

    — Hades é um deus olimpiano, não é?

    O ar ficou subitamente frio. As chamas da fogueira diminuíram, e um trovão foi ouvido lá longe.
    Larissa pulou em cima de Dennis, cobrindo sua boca e impedindo que continuasse falando besteira.

    — N-Não mencione esse nome, ruivinho!!! Não, ele... ele não é um deus olimpiano. Por isso, não tem chalé.

    — Mfgas issugdfi...

    — Se ele não fica bravo por não ter um chalé aqui...? Acho que sim, né? Mas fazer o quê... Ninguém mandou ele ser... ser assim... — a garota bufou, tratando logo de mudar de assunto. — Venham comigo. Vou levá-los até o chalé onde ficarão.

    Larissa arrastou Dennis até a porta do chalé 11. Entre todos os chalés, era o que mais parecia um velho chalé comum de acampamento de verão, com ênfase no velho. A soleira estava desgastada, a pintura marrom, descascando. Acima do vão da porta havia um daqueles símbolos de médico, um bastão alado com duas serpentes enroladas nele. Um caduceu.

    — Chalé número 11, Hermes. Sendo o deus dos viajantes, é aqui que vocês ficarão até serem determinados. Ah, antes de entrarmos... quais são seus nomes?

    — Densaufhaf Camdfusidghbell... — grunhiu Dennis, já ficando sem ar.

    — Dennis Campbell? Eu sou Larissa Mondavi, prazer! Não, pera... Eu já me apresentei, né?

    — Sidhsm... — Dennis fez um sinal positivo com o polegar, o rosto roxo e inchado.



    Última edição por Hack em Ter Jan 13, 2015 12:59 am, editado 1 vez(es)
    avatar
    Bivi

    Mensagens : 236
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Bivi em Seg Jan 12, 2015 8:26 pm

    Elisa tratou de deixar de lado os pensamentos acerca do seu pai divino. Assim, a garota acompanhou Larissa pelo acampamento. Quanto mais descobria sobre o lugar, mais curiosa ficava: queria aprender tudo sobre os treinos, atividades e até mesmo sobre os chalés. Além do mais, o ambiente era aconchegante. Esperava que os outros meio-sangues fossem receptivos também.

    Seus olhos analisaram todos os chalés. Elisa só voltou a prestar atenção na filha de Dionísio quando um trovão ecoou no céu, levando um pequeno susto. Pelo jeito, a simples menção de Hades já era algo sério.

    Ela parou na frente do chalé de Hermes, virando-se para Larissa e os demais.

    — Me chamo Elisa Montiel Reyes. Prazer em conhecer vocês! — Sorriu.
    avatar
    Cah

    Mensagens : 160
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Cah em Seg Jan 12, 2015 8:32 pm

    Ryan tratou de seguir Larissa. Será que era verdade mesmo? Ela era filha daquele homem baixinho e gorducho... e além disso ele era um deus?! Tudo aquilo parecia complicado demais. Mas, enquanto Ryan pensava, sua atenção foi tomada pela diversidade dos chalés. O menino achou tudo aquilo incrível. Cada um de uma cor, cheio de outras crianças usando aquela camiseta laranja.

    — Que irado! — Disse, dando uma olhada no chalé de Ares. A frente do chalé era bem vermelha e agressiva.

    A ansiedade e preocupação de Ryan duraram pouco. Ele parecia satisfeito com o lugar e a ideia de ter que passar um tempo ali lhe parecia ótima. Seu sorriso só se desfez quando chegaram ao chalé destinado. Parecia, de longe, o mais velho e acabado dos chalés.

    — Como funciona esse negócio de...'determinado'? — Quis saber o garoto, passando por cima da pergunta que Larissa tinha feito. — A gente vai ter que ficar aqui por muito tempo?


    Última edição por Cah em Seg Jan 12, 2015 8:53 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Caio

    Mensagens : 90
    Data de inscrição : 30/12/2014
    Idade : 18

    Re: The Beginning

    Mensagem por Caio em Seg Jan 12, 2015 8:40 pm

    Clover acompanhava o grupo com Liam ao seu lado, ao chegarem à área dos chalés ela se sentiu atraída pelo chalé 4 vendo todos os detalhes. Liam olhou para a garota seguindo o olhar dela.

    - O chalé 4 é bem bonito, não acha? Esse chalé é o de Deméter.

    Os dois ficaram olhando o chalé até que o trovão ecoou pelo acampamento, assim percebendo que tinham ficado para trás, então eles correram até o chalé 11, ouvindo a pergunta de Larissa o sátiro respondeu.

    - Sou Liam Stomp, mas podem me chamar só de Liam mesmo.

    Clover ao ver que Liam se apresentou, ela percebeu que os outros do grupo o estavam olhando, assim tratou de se apresentar.

    -Meu nome é Clover, Clover Springfield.
    avatar
    Hack
    Admin

    Mensagens : 322
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Hack em Seg Jan 12, 2015 8:53 pm


    — Quando seu pai olimpiano o reclama, o símbolo de poder dele aparece em cima de sua cabeça por alguns segundos. Se você for um filho de Hermes, por exemplo, quando seu pai o reclamar, um pequeno caduceu brilhante aparecerá logo acima de sua cabeça. — explicou Larissa, pacientemente. Ela sorriu, largando Dennis e deixando que ele respirasse um pouco. — Não se preocupem, tenho certeza de que todos vocês serão reclamados, mesmo que demore um pouquinho!

    A garota voltou-se para a porta.

    — Vou apresentá-los ao Chalé 11 agora e aos seus líderes... Todos prontos?

    Dennis assentiu a cabeça freneticamente, animado.

    — Sim, sim!!

    Larissa girou a maçaneta. O grupo passou pela soleira da porta.
    Assim que entraram no chalé, um líquido gosmento caiu em cima de todos eles. Cola líquida.

    — MAS OQDFHUDSIUGHSIUG

    Quando Larissa abriu a boca para reclamar, várias crianças do chalé jogaram um monte de penas de travesseiro nela e nos outros. As penas grudaram nos meio-sangues, que ficaram parecendo galinhas.
    O chalé 11 inteiro começou a rir sem parar e a cacarejar, tirando sarro deles.

    — GARY&LARRY DO CHALÉ DE HERMES... VOCÊS ESTÃO MORTOOS!!!! — berrou Larissa, furiosa.

    Dennis cuspiu algumas penas, dando um gritinho ao ver seu estado. Parecia mesmo uma galinha.

    Dois garotos de cabelos loiros e feições de elfo apareceram. Pareciam gêmeos. Os dois gargalhavam e seguravam suas barrigas, que deviam estar doendo de tanto rir.

    — E-Essa... Essa foi boa!! — disse o garoto da esquerda.

    — Co-có!! — o garoto da direita bateu os braços e ciscou o chão.

    Larissa estava vermelha de raiva. Ela cerrou os punhos com força, e em seus olhos brilhava uma pequena chama púrpura.
    Os gêmeos recuaram alguns passos, claramente assustados.

    — Epa! — o da esquerda engoliu em seco.

    — Ops! — o da direita tremeu.


    avatar
    Nate

    Mensagens : 98
    Data de inscrição : 30/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Nate em Seg Jan 12, 2015 8:57 pm

    “Era só o que faltava”, pensou Allen ao notar que estava perdido no museu. Aquela “onda” de crianças o havia arrastado para dentro da construção, e agora o jovem não tinha idéia de como sair. Havia diversos grupos escolares em cada lado, e a bagunça e barulho que faziam dava uma imensa dor de cabeça para o garoto. Por não conseguir se concentrar com clareza, resolveu seguir um daqueles grupos, já que uma hora ou outra o guia os levaria de volta à saída. Não demorou muito para que encontrasse um grupo que lhe chamasse a atenção, estavam se distanciando da multidão e pareciam seguir uma mulher com vestes um tanto estranhas. “Coisa de cidade grande”, pensou antes de começar a segui-los.

    O grupo passou por diversos artefatos antigos, mas Allen não dava a mínima. Não só por causa da sua dor de cabeça, mas também porque estava pensando em sua mãe. Viver no campo não era nada fácil, e sua mãe sempre se esforçava o máximo em seus deveres, diferente do garoto. Mas se não fosse por isso, talvez ela não estaria tão fraca e exausta como está agora. Allen estava tão preso em seus pensamentos que nem percebeu quando o grupo parou e a estátua de uma Hidra começou a se mover. Ao vê-la em movimentos, a primeira coisa que pensou foi: holograma. “Faz tempo que não vejo a tecnologia da cidade, eles melhoraram muito, parece até real”, pensou o albino sem perceber a gravidade da situação. Como estava admirando o “holograma”, nem se deu conta que a maioria das pessoas ali presentes estavam aterrorizadas. Só então quando as cabeças do monstro começaram atacar e soltar um hálito verde em todos que Allen percebeu que alguma coisa estava errada. Mas antes mesmo de conseguir perguntar algo, um portal apareceu embaixo dele e dos outros e os puxou.

    Antes mesmo de abrir os olhos, Allen sentiu um cheiro familiar, era o cheiro da natureza, das árvores e da terra. A primeira coisa que avistou ao abrir os olhos foi um enorme pinheiro, e ao olhar ao redor notou que os outros também estavam ali, surpresos. O garoto viu quando alguém chutou o pinheiro e quando uma menina saiu atrás da árvore. Alguns começaram a fazer perguntas para ela, mas o jovem decidiu apenas escutar o que diziam.

    Logo depois ela os levou até o gerente do local, um homem gordo e baixo, mas que ficou bem assustador quando um garoto ruivo zombou de sua camisa. Por sorte, a menina que havia os levado até lá conseguiu dar um jeito, e assim que sentaram em alguns banquinhos na varanda, ela começou a falar sobre deuses gregos e que todos que estavam ali presentes eram filhos de deuses com humanos. Allen não conseguia entender direito o que o grupo comentava, não só por falta de credibilidade, mas principalmente por falta de conhecimento. O garoto não frequentava escolas, por isso sabia muito pouco sobre a mitologia grega, e também não conseguia digerir o fato que seu pai, que abandonou sua mãe, era um desses deuses gregos. Só parou de pensar nesse assunto quando Larissa levou o grupo para ver os chalés.
    avatar
    Cah

    Mensagens : 160
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Cah em Seg Jan 12, 2015 9:08 pm

    — Hum, certo. — Concordou o garoto. Deu mais uma última olhada na frente do chalé, antes que Larissa abrisse a porta, desejando que o tal caduceu (o que diabos era um caduceu?) não aparecesse sobre sua cabeça.

    Foi quando se viu pego em uma pegadinha dos filhos de Hermes. Ficou alguns minutos piscando, atônito. Seu corpo estava coberto de penas.

    Ryan poderia ter ficado furioso.  Onde já se viu, cair em uma armadilha como aquela, algo tão...tão... GENIAL ?! Caiu na gargalhada vendo como os outros pareciam galinhas atrapalhadas. Como nunca tinha pensado em cola e penas de travesseiro antes?! Tratou de guardar aquilo na memória. Poderia ser útil no futuro.

    Mas não era legal ser ele a vítima. Encarou os dois garotos loiros com quem Larissa gritava - e por isso pareciam ser os principais responsáveis - guardando seus rostos. Eles levariam o troco.


    Última edição por Cah em Seg Jan 12, 2015 9:12 pm, editado 2 vez(es)
    avatar
    Bivi

    Mensagens : 236
    Data de inscrição : 28/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Bivi em Seg Jan 12, 2015 9:10 pm

    Elisa definitivamente não esperava por aquilo. A garota deu um gritinho quando aquele monte de cola líquida caiu sobre o grupo, surpresa. Como se não bastasse, as penas grudaram em sua pele já gosmenta. Ela olhou para o seu próprio corpo e fez uma expressão de nojo quando viu seu estado.

    Os responsáveis pela brincadeira de mau gosto riam como se não houvesse amanhã. Provavelmente eram apenas crianças procurando por diversão. Não fariam algo do tipo só para ridicularizar os outros, não é?

    Elisa suspirou e fitou Larissa, percebendo a raiva da garota. Engoliu em seco ao ver o olhar furioso em seu rosto, imaginando o que ela faria.

    — Hã... Não foi tão grave assim, Larissa. — Disse, tentando acalmá-la.
    avatar
    Nate

    Mensagens : 98
    Data de inscrição : 30/12/2014

    Re: The Beginning

    Mensagem por Nate em Seg Jan 12, 2015 9:19 pm

    Allen observava os chalés com pouco interesse, não havia nenhum que realmente lhe chamasse a atenção. Bem, talvez havia um: o chalé 4. De todos aquele era o que mais o lembrava de sua casa. Após o som do trovão, que havia o libertado de seus pensamentos, o jovem continuou a seguir o grupo até o chalé 11, cuja a aparência não era muito convidativa. E ficou pior ainda quando, ao entrarem, um líquido grudento caiu em cima deles seguido por um monte de penas.
    avatar
    Caio

    Mensagens : 90
    Data de inscrição : 30/12/2014
    Idade : 18

    Re: The Beginning

    Mensagem por Caio em Seg Jan 12, 2015 9:22 pm

    Liam após entrar no chalé, e o grupo ser atacado pela pegadinha, ele começou a rir junto com o chalé.

    - Hahahaha!!! ... – O sátiro ria perdendo o folego – Essa foi boa hahaha!!!

    Mas Clover não achou a brincadeira tão engraçada, apesar de seu chapéu ter protegido ela da cola e parecendo uma galinha na cabeça dela, ela não queria jogar fora seu chapéu. Ela estava brava fazendo o mesmo gesto que a Larissa, porém ficou quieta no fundo do grupo.

    Conteúdo patrocinado

    Re: The Beginning

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qua Nov 22, 2017 6:03 pm